Antologia - Antero de Quental

Antologia - Antero de Quental

Antologia

Antero de Quental

Sinopse:
Reedição da obra poética de Antero Tarqüínio de Quental, que se destacou no combate ao sistema literário institucionalizado da segunda metade do século XIX em Portugal. Antero tornou-se a voz irreverente e cáustica da geração de 1870, que congregou escritores como Guerra Junqueiro, Oliveira Martins e Eça de Queirós, e foi responsável pela fixação do espírito de contemporaneidade das letras no solo português e, por extensão, no brasileiro.

Sobre o Autor:
Poeta e pensador do século XIX, Antero de Quental foi uma lenda em Coimbra. Mestre do soneto, defensor da modernidade, o escritor fez parte de uma das mais ricas gerações de intelectuais portugueses. Conheçamos a voz insular do acadêmico revolucionário.
Tem na sua natureza o mar das ilhas atlânticas dos Açores, o azul da bonança que, num instante, se levanta em ondas agitadas. Antero de Quental (1842-1891) é esse espírito inquieto que vive entre “o sentimento e a razão, a sensibilidade e a vontade, o temperamento e a inteligência.”

Cedo começa a escrever sonetos, influenciado, confessa, por Alexandre Herculano. As heranças literárias da família fidalga de São Miguel, onde nasceu, especialmente do avô, poeta, íntimo de Bocage, também terão nele a sua influência. Do pai, combatente liberal, que em 1832 participa nas lutas entre D.Pedro e D.Miguel, herda o espírito lutador.

Descrição do livro:
Páginas: 101
Gênero: Poesia
Idioma: Português


Recomendações: