As Academias de Sião - Machado de Assis

http://www.livrariapublica.com/2017/03/o-enfermeiro.html

As Academias de Sião

 Machado de Assis


Sinopse:
Em "As Academias de Sião", o objetivo de Machado de Assis é desmascarar o comportamento humano. Ao enfocar a troca de identidade entre a princesa Kinara e o rei Kalapanko, o autor vem delinear a cruel ambição do indivíduo pelo poder. Mistura ficção e realidade num fascinante jogo de ideias. São os personagens de Machado e a legitimidade das contradições humanas.

Sobre o Autor:
Machado de Assis é conhecido de todos como uma das figuras centrais de nossa literatura. Nascido em 1839 e morto em 1908, publicou, ao longo de mais de quatro décadas, romances, contos, crônicas, poemas e peças de teatro. Sem estar presa a modas ou escolas literárias, sua obra captura como poucas a história brasileira, ao mesmo tempo em que explora a profundidade psicológica das situações e personagens que cria.
Esta coleção apresenta, individualmente, boa parte dos contos de Machado de Assis, desde os mais célebres até os menos conhecidos. Sempre surpreendentes, são a melhor forma de se aproximar da obra do autor, reconhecido pela criação de formas literárias inovadoras. É começar a ler para conferir como esses textos conquistam a todos em poucas páginas. São narrativas tão complexas quanto envolventes, nas quais o leitor terá o prazer de encontrar a força e a atualidade de um mestre brasileiro.

Resenha:
No conto fantástico, As Academias de Sião, Machado se utiliza de situações alegóricas para explicar as mesmas, e esse recurso sempre muito utilizado pelo autor para explicar suas intenções que, nesse conto é satirizar as academias literárias e científicas, tão em voga em fins do século XIX, mas o conto torna-se mais efetivo na situação prática vivida pelos protagonistas da obra.

Os personagens principais resolvem “trocar” de sexo: um rei passa a ser mulher e uma rainha assume o papel masculino dentro do conto.

Nesse conto Machado de Assis tem o objetivo de entender a problemática do comportamento humano, como essa troca de identidade entre a princesa Kinara e o rei Kalapanko, onde o autor mostra a cruel ambição do indivíduo pelo poder. Por um lado, o texto mostra a morte como inevitável e, a falsidade caracteriza a verdadeira quebra da lucidez, das coisas esclarecidas. Nesse plano surgem ideias de sentimentos sob os quais o mundo é regido.

Kinara, em corpo de rei, transcende as emoções humanas e descobre que mesmo aqueles a quem se eleva com valores de notoriedade, sugerem controvérsias quando o assunto é virtude. Machado, com muita sutileza, ao “unir” corpo e alma, derruba valores sociais para exaltar o pensamento humano: a hipocrisia, a mentira, a injúria, a falsidade e a traição.

U – Tong, também personagem do conto denuncia a todos como pulhas do reino (mentirosos), ele também o é, pois está tão inserido no contexto social quanto os outros. O texto mostra como entender das transformações que ocorrem no coração daqueles que, quando têm a oportunidade de exercerem o poder, se tornam mandatários.

Machado de Assis mistura ficção e realidade num jogo sedutor de ideias ao trazer as figuras do rei e da rainha nessa legitima história de contradições humanas.

Sobre o Autor:
Biografia de Machado de Assis

Descrição do livro:
Páginas: 7




Recomendação: