Teeteto (o conhecimento) - Platão

Teeteto (o conhecimento) - Platão

Teeteto (o conhecimento)

Platão

Sinopse:
Teeteto era filho de Eufrônio, nascido em Símio, homem de grande reputação e riqueza. Além de ter um bom pai, também era feio, seu rosto era tão amassado quanto o de Sócrates. Qual sua importância?

O jovem Teeteto é o interlocutor principal do diálogo de Platão que recebe seu nome. O tema é o conhecimento: o que é?

Sócrates, durante todo o diálogo, traz diversas referências. Se utiliza de Protágoras e sua máxima “O homem é a medida de todas as coisas, das coisas que são, enquanto são, das coisas que não são, enquanto não são”; também cita Heráclito e sua teoria do devir que impossibilita a apreensão do ser, já que este não existiria igual em dois momentos diferentes; por fim, utiliza Parmênides de contraponto aos dois ícones do relativismo acima citados.

Como poderia a afirmação de Protágoras fazer sentido? Se o homem é a medida de todas as coisas, então a verdade depende sempre dele e, desta forma, seria impossível o filósofo se dizer mais sábio que qualquer de seus aprendizes. Qualquer tipo de discussão filosófica perderia seu sentido. O interlocutor que afirmasse que a verdade é absoluta estaria falando uma verdade.

Sobre o Autor:
Platão (427 a.C. - 347 a.C.) foi um filósofo grego da antiguidade, considerado um dos principais pensadores da história da filosofia. Sua obra “República” é a primeira Utopia da história. Era discípulo do filósofo Sócrates. Sua filosofia é baseada na teoria de que o mundo que percebemos com nossos sentidos é um mundo ilusório, confuso. O mundo espiritual é mais elevado, eterno, onde o que existe verdadeiramente são as ideias, que só a razão pode conhecer.

Descrição do livro:
Páginas: 77
Gênero: Educação
Idioma: Português



Recomendações: