Detecção imunoistoquímica de Ki67 - Fabiane Silva Barbosa

Detecção imunoistoquímica de Ki67, receptores de estrogênio e de progesterona em espécime cirúrgico e biópsia percutâneade carcinoma de mama

Fabiane Silva Barbosa

Sinopse:
Introdução: O antígeno Ki67 é um importante marcador de proliferação celular usado; no carcinoma de mama (CM); como fator prognóstico. Da mesma forma; o estado dos receptores hormonais é fundamental no manejo de pacientes com CM; predizendo resposta à terapia e prognóstico. A terapia endócrina é considerada ineficaz em pacientes que não expressam receptores de estrogênio (RE) e/ou progesterona (RP). A avaliação do Ki67 e dos receptores hormonais é obtida; rotineiramente; por meio da técnica imunoistoquímica (IQ) utilizando o espécime cirúrgico (EC). Entretanto; em muitos casos; tais como no carcinoma de mama avançado; a amostra tumoral a partir da biópsia percutânea (BP) pode ser a única amostra de tecido disponível para a avaliação. Objetivo: Avaliar a expressão de Ki67 e receptores hormonais em espécime cirúrgico e biópsia percutânea; por meio da técnica imunoistoquímica; de pacientes com carcinoma de mama. Material e métodos: Foi realizado um estudo transversal em 90 mulheres com carcinoma de mama sem tratamento neoadjuvante e submetidos à biópsia percutânea prévia. Foi utilizado o método computadorizado de análise quantitativa para determinar a expressão do Ki67 e dos receptores hormonais detectados pela técnica imunoistoquímica. Todas as lâminas (EC e BP) foram confeccionadas e testadas no mesmo laboratório e no mesmo período de tempo. Resultados: Os percentuais observados para o Ki67 na biópsia percutânea; cuja média foi de 18;32; se mostraram significativamente superiores quando comparados aos percentuais de Ki67 no espécime cirúrgico; cuja média foi de 5;86 (p<0;001) A expressão dos RP no EC foi detectada em 58;9% (53/90) dos casos e na BP em 68;9% (62/90); esta diferença não foi estatisticamente significativa (p=0;2144); entretanto quando evidenciados os resultados positivos e negativos concordantes; houve uma tendência a maior positividade em material de BP (p=0;108). Por outro lado; a freqüência dos RE detectada em EC e BP; não mostrou diferença estatisticamente significativa (p=0;248). Quando o critério de receptor hormonal positivo considerado foi ER ou RP positivos; não foi observada diferença entre EC e BP. Não foram observadas diferenças com relação ao tipo de cirurgia; tipos histológicos ou estadiamento do tumor. Conclusões Nossos dados indicam que a biópsia percutânea pode ser utilizada para a detecção do Ki67 e dos RH em pacientes com carcinoma de mama. Sugerimos que se deve considerar uma nova avaliação de RP; quando o espécime cirúrgico for negativo para RH; usando-se a biópsia percutânea.

Descrição do livro:
Páginas: 114
Gênero: Medicina
Idioma: Português



Recomendações: