Tratado da Terra do Brasil: História da Província Santa Cruz a que Vulgarmente Chamamos Brasil

Tratado da Terra do Brasil: História da Província Santa Cruz a que Vulgarmente Chamamos Brasil

Tratado da Terra do Brasil: História da Província Santa Cruz a que Vulgarmente Chamamos Brasil

Pero de Magalhães Gândavo 

Sinopse:
A obra de Pero de Magalhães Gândavo pode ser considerada a "primeira história do Brasil". Escrita ainda na década de 70 do século do descobrimento, descreve as capitanias em que o país era dividido e as condições de vida de seus primeiros habitantes, desenhando um panorama da fauna e flora brasileiras, os principais rios e recursos naturais e os nativos indígenas. É na História da Província de Santa Cruz que Gândavo menciona um curioso evento em que se encontrou um "monstro", chamado pelos índios de "ipupiara".

Sobre o Autor:
Historiador, gramático e cronista português do século XVI nascido em Braga, em data ignorada, autor do primeiro manual ortográfico da língua portuguesa e da primeira história do Brasil História da província de Santa Cruz (1576).

Filho de pai flamengo, foi professor de latim, autor do primeiro manual ortográfico da língua portuguesa e moço de câmara do rei D. Sebastião. Trabalhou na Torre do Tombo, em Lisboa, na transcrição de documentos e nomeado provedor da Fazenda na Bahia, ali permaneceu por cerca de cinco anos (1565-1570).

Percorreu outras partes do Brasil e registrou seus artigos em manuscritos que se perderam, porém cópias do Tratado da província do Brasil, encontram-se no Museu Britânico, e do Tratado da terra do Brasil, um sumário da geografia local, no acervo da Biblioteca Municipal do Porto, e da História da província de Santa Cruz, na Biblioteca do Escorial.

Seu trabalho, escrito ainda no século da conquista, com informações referentes às capitanias de Itamaracá, Bahia, Ilhéus, Espírito Santo, Porto Seguro, Rio de Janeiro e São Vicente, eram uma espécie de propaganda de incentivo a imigração, pois propagavam o clima, as riquezas e a possibilidade de os portugueses enriquecerem na terra recém descoberta.

Foi testemunha direta das novidades das novas terras e dos acontecimentos e foi tido em alto valor e um verdadeiro registro da emigração portuguesa para o novo mundo. Assim como nasceu, morreu em Portugal, em local incerto. 

Descrição do livro:
Páginas: 17
Gênero: História
Idioma: Português



Recomendações: