Fábula 'A Águia e o Besouro', de Esopo

A Águia e o Besouro 

Esopo 

Uma águia estava perseguindo uma lebre, que estava correndo por salvar sua vida e procurando alguém a quem pedir por ajuda. De repente, ela viu um besouro e implorou que a ajudasse. Então, quando a águia abaixou, o besouro avisou:

- "Não toque na lebre, ela está sob a minha proteção."

Mas a águia nem notou o besouro porque ele era tão pequeno, agarrou a lebre e a comeu. O besouro nunca esqueceu isto, sempre ficava de olho no ninho da águia, para que quando a águia colocasse um ovo, ela subia e empurrava o ovo para fora do ninho para quebrá-lo.

A águia ficou tão preocupada com a perda de seus ovos que subiu até Júpiter, que é o protetor especial das águias, implorou-lhe que lhe desse um lugar seguro para fazer o ninho, assim ele a deixou pôr seus ovos em seu colo.

Mas o besouro notou isso e fez uma bola de sujeira do tamanho de um ovo de águia, voou e depositou-a no colo de Júpiter. Quando Júpiter viu a sujeira, levantou-se para sacudi-la de seu manto, esquecendo-se dos ovos, sacudiu-os também, eles foram quebrados exatamente como antes. Desde então, dizem que as águias nunca põem seus ovos na estação em que os besouros estão por perto.

Moral da história: Os fracos às vezes encontram maneiras de vingar um insulto, mesmo sobre os fortes.

Postar um comentário

0 Comentários