Fábula 'A Águia, o Gato e a Porca Selvagem', de Esopo

A Águia, o Gato e a Porca Selvagem 

Esopo 

Uma águia construiu seu ninho no topo de uma árvore alta, um gato com sua família ocupou um buraco no tronco na metade do caminho para baixo e uma porca selvagem com suas crias ocuparam seus aposentos no pé. Eles poderiam ter se dado muito bem como vizinhos se não fosse pela malvada astúcia do gato.

Subindo até o ninho da águia, ela disse para a águia:

- "Você e eu estamos em grande perigo, aquela criatura terrível, a porca selvagem, que está morando no pé da árvore, pretende arrancá-la, para que ela possa devorar a sua família e a minha quando tiver vontade."

Tendo assim amedrontado a águia, que quase desmaiou com tanto terror, a gata desceu da árvore e disse à porca selvagem:

- "Devo adverti-la contra aquele pássaro terrível, a águia. Ela só está esperando a chance de voar para baixo e carregar um dos seus porquinhos quando você sair, para alimentar sua ninhada."

Ela conseguiu assustar tanto a porca selvagem quanto a águia. Então ela voltou ao seu buraco na árvore, do qual, fingindo ter medo, nunca saiu de dia. Somente à noite ela esgueirava-se sem ser vista para conseguir comida para seus filhotes.

A águia teve medo de sair de seu ninho e a porca selvagem não ousou deixar sua casa entre as raízes, com o tempo, eles e suas famílias perecessem de fome, seus cadáveres forneceram ao gato grande quantidade de alimento para sua família em crescimento.

Moral da história: Não deixe o medo te paralisar.

Postar um comentário

0 Comentários