Fábula 'A Coruja e os Pássaros', de Esopo

A Coruja e os Pássaros 

Esopo 

A coruja é um pássaro muito sábio, uma vez, há muito tempo, quando o primeiro carvalho brotou na floresta, ela chamou todos os outros pássaros e disse-lhes:

- "Estão a ver está pequena árvore? Se seguirem o meu conselho, agora a destruirão quando for pequena, porque quando crescer, o visco aparecerá sobre ela, a partir do qual uma cola que pega pássaros será preparada para a vossa destruição."

Mais uma vez, quando o linho foi semeado, ela disse:

- "Vão e comam essa semente, pois é a semente do linho, da qual os homens um dia farão redes para vos apanhar."

Mais uma vez, quando viu o primeiro arqueiro, ela avisou os pássaros:

 - "Ele é um inimigo mortal, vai montar as suas flechas com as nossas penas e irá atirar em nós com eles."

Mas os outros pássaros, acharam que ela estava um pouco louca e riram dela. Quando, porém, tudo aconteceu como ela havia dito, mudaram de ideia e tiveram um grande respeito pela sua sabedoria.

Por isso, sempre que ela aparece, os pássaros a atendem na esperança de ouvir algo que possa ser para o bem deles. Ela, contudo, não lhes dá mais conselhos, mas senta-se a lamentar-se e a ponderar sobre a loucura da sua espécie.

Moral da história: Para o seu próprio bem, siga os conselhos dos sábios.

Postar um comentário

0 Comentários