Fábula 'A Mulher e o Fazendeiro', de Esopo

A Mulher e o Fazendeiro 

Esopo 

Uma mulher, que ultimamente havia perdido seu marido, costumava ir todos os dias para sua sepultura e lamentar sua perda. Um fazendeiro, que estava empenhado em lavrar não muito longe do local, pôs os olhos na mulher e desejava tê-la como sua esposa, assim ele deixou seu arado, andou, sentou-se ao lado dela e começou a derramar lágrimas de propósito.

Ela lhe perguntou por que ele chorava, ele respondeu:

- "Ultimamente perdi minha esposa, que me era muito querida e as lágrimas aliviam minha dor."

Ela disse:

- "E eu perdi meu marido."

E assim, por um tempo, eles choraram em silêncio. Então ele disse:

- "Já que eu e você estamos no mesmo caso, que tal em nos casarmos e vivermos juntos? Eu tomarei o lugar de seu falecido marido e você o de minha falecida esposa."

A mulher consentiu com o plano, que de fato parecia razoável, então eles secaram suas lágrimas. Enquanto isso, um ladrão havia chegado e roubado os bois que o fazendeiro havia deixado com seu arado.

Ao descobrir o roubo, ele bateu em seu peito e lamentou em voz alta sua perda. Quando a mulher ouviu seus gritos, ela veio e disse:

- "Você ainda está chorando?"

Ao que ele respondeu:

- "Sim, mas desta vez é sério."

Moral da história: Não use a tristeza para conseguir o que quer.

Postar um comentário

0 Comentários