Poema 'Canção do Exílio', de Gonçalves Dias

ler poesia Canção do Exílio

Canção do Exílio 

Gonçalves Dias 


Minha terra tem palmeiras, 
Onde canta o Sabiá 
As aves, que aqui gorjeiam, 
Não gorjeiam como lá. 

Nosso céu tem mais estrelas, 
Nossas vázeas têm mais flores, 
Nossos bosques têm mais vida, 
Nossa vida mais amores. 

Em cismar, sozinho, à  noite, 
Mais prazer encontro eu lá 
Minha terra tem palmeiras, 
Onde canta o Sabiá. 

Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá
Em cismar – sozinho, à noite –
Mais prazer encontro eu lá
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá
Que não encontro por cá
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o sabiá.

Postar um comentário

0 Comentários