Fábula 'A Doninha e o Homem', de Esopo

A Doninha e o Homem 

Esopo 

Um homem uma vez pegou uma doninha, que estava sempre se esgueirando na casa, ia afogá-la numa banheira de água, quando implorou por sua vida, dizendo:

- "Você não tem coração para querer me matar? Pense como fui útil em limpar sua casa dos ratos e lagartos que a infestavam, mostre sua gratidão poupando minha vida."

O homem disse:

- "Você não tem sido totalmente inútil, admito! Mas quem matou as aves? Quem roubou a carne? Não, não! Você faz muito mais mal do que bem, então morrerá."

Moral da história: A bondade não justifica a maldade.

Postar um comentário

0 Comentários